unreal world

Quarta-feira, 15 de Setembro de 2010

bomm aqui esta o capitulo tao esperado...

mais uma vez desculpem a demora

ha e quero agradecer a minha twin'zinha sem a qual nem havia capitulo

obrigada por tudo ammor

este capitulo é para a estrelinha que nao desiste de esperar e para a joana que tanto me ajuda

 

 

 

Diana – Mas eu também não pedi autorização para participar na conversa! – diz deitando-lhe a lingua de fora

      Locan – Idiota --‘

      Diana – Olha só a moral para falar! Bem eu vou lá dentro. – diz saindo da piscina e indo para dentro de casa. – [Ai se eu ficasse lá mais um segundo que fosse dava em maluquinha +.+]

      Tom - $ Estás-te a rir do que maninho?! $

      Bill - $ De nada que te interesse! $ Bem eu vou só a casa de banho e já volto!

      Kate – Chama-lhe casa de banho chama!! – diz olhando para o Bill ao mesmo tempo que fazia um sorriso malandro.

      Bill - :P

      Bill saiu da piscina e entrou directamente dentro da cozinha onde se encontrava a Diana sentada num dos bancos virada de costas para ele.

      Bill – Uma moeda pelos teus pensamentos!! – diz sussurrando ao seu ouvido

      Diana – Ah caraças!! – diz virando-se para trás com uma mão no peito devido ao susto que o Bill lhe pregou. – Estás parvo?! Assustaste-me!!

      Bill – Desculpa não era minha intenção assustar-te!! – diz saindo de trás dela e dirigindo-se ao frigorifico para tirar uma garrafa de água.

      Diana – Amh…Bill…Já agora em relação ao convite que me fizes-te…

      Bill – Sim! – diz encostando-se a bancada ao mesmo tempo que bebia um pouco da sua água.

      Diana - …eu aceito o teu convite! :$ - diz virando a cara para o lado contrario de onde estava o Bill

      Bill – Isso é óptimo! – diz colocando a garrafa em cima da bancada e dirigindo-se para ao pé da Diana. – Estou ansioso por ver-te naquele vestido novamente! – diz aproximando-se perigosamente dela para lhe poder sussurrar ao ouvido.

      Diana - … [OMG é desta que vou para o paraíso e fico lá! :$]

      Bill – Bem, vamos voltar para ao pé dos outros? – perguntou sussurrando novamente ao ouvido dela

      Diana – Sim…Bora lá! – diz levantando-se da cadeira e afastando-se do Bill ao mesmo tempo que se dirigia ao quintal em passo acelerado.

      Bill seguiu Diana até ao quintal, sempre com um sorriso na cara.

      Quando lá chegaram a Diana foi directamente para a piscina enquanto que o Bill foi-se deitar numa das espreguiçadeira. Passado um bocado a campainha fez-se ouvir.

      Claudi - $ Que coisa mais inútil, era mais fácil materializar-me mas pronto… $

      Bill – Deixem-se estar eu vou lá! – diz levantando-se muito contrariado e saindo novamente do quintal

      O Bill entrou novamente na cozinha e dirigiu-se directamente para a porta da rua.

      Bill – Impressionante, não consegues parar de refilar durante 5 minutos ou até mesmo 1 dia?? – pergunta abrindo a porta a Claudi

      Claudi – Olá priminho!! – diz entrando dentro de casa

      Bill – Que estás aqui a fazer?

      Claudi – Vim participar na diversão porque, há algum problema? – diz olhando para o Bill com um tom bastante irónico

      Bill – Whatever! – diz fechando a porta e indo para o quintal

      Quando lá chegou…

      Bill – Bem pessoal temos… - ia a dizer mas foi interrompido

      Claudi – Olá pessoal!! – diz empurrando o Bill do seu caminho e entrando no quintal.

      Locan – O que é que está louca está aqui a fazer?! – pergunta referindo-se a Claudi

      Claudi – Obrigada pelo elogio! xD

      Locan – Mas quem te disse que era um elogio?

      Kate – E que tal vocês arranjarem um quarto e irem resolver os vossos assuntos, era uma bela ideia não era?? – diz provocando o Locan

      Locan – E que tal não meteres o nariz onde não és chamada? – diz saindo da piscina e do quintal

      Diana – Passou-se!! xD

      Tom – É que só pode mesmo!! – diz rindo-se em conjunto com a Diana. – Nunca pensei que o afectasses assim tanto querida priminha!! – diz dirigindo-se a Claudi

      Claudi – É sabes como é…não tenho culpa de ser assim tão irresistível!! xD

      Bill – E convencida também!! – diz ao mesmo tempo que revira os olhos

      Claudi – Como queiras! – diz despindo-se e indo deitar-se numa das espreguiçadeiras

      Bill – Depois do almoço vem ter comigo a porta da casa da Kate ok?! – diz aproximando-se discretamente da Diana

      Diana – Para?! – diz sussurrando também

      Bill – Quero mostrar-te uma coisa!

      Diana – Ok lá estarei! – diz ao mesmo tempo que sorria

      O Bill retribui o sorriso e voltou a deitar-se na sua espreguiçadeira.

 

sinto-me: toda partida
música: noise
publicado por Fary Jane às 21:11

Sábado, 03 de Julho de 2010

nao nao é fic

e por isso pesso mesmo imensas desculpas a quem ainda se dignar a aparecer por aqui

mas e que tenho um pequeno GRANDE problema, eu pura e simplesmente esgotei as ideias para esta fic :S

se alguma de voces me ajudar

e que tenho pena de o blog andar parado a cerca de 6 meses =S (sou mesmo triste)

mas e que as ideias esgotaram-se para esta,

ando sem paciencia para passar as outras fics para o pc

e neste mes ainda nao consegui escrever nada de geito

resumindo PRECISO DE AJUDA!!!

se alguem tiver ideias deixem nos comentarios pff

e obrigada pelos comentarios a serio

mais uma vez desculpem

música: perfect weapon BvB
sinto-me:
tags:
publicado por Fary Jane às 09:25

Quinta-feira, 21 de Janeiro de 2010

 olá

estou triste, é que isto assim é mesmo desmotivante 1 comentário?!

opá eu sei que a fic nao esta nada de especial principalmente nos ultimos dois caps mas eu avisei!!!

nem que digam mal, mas digam alguma coisa nem que seija só para dizer (olha joana nao estou a gostar do que estas a escrever acho que ficava se fizesses isto...) qualquer coisa desde que digam

bom aqui vai mais um porque a minha twin merece já que foi a unica a comentar este é todo teu amor


Na manha seguinte Kate acordou cedo, com os primeiros raios de sol a embaterem-se na cara, ela olhou aquele ser a seu lado que ainda dormia embalado pelos anjos com um sorriso na cara, deu-lhe um leve beijo para não o acordar e com cuidado saiu da cama dirigindo-se para a casa de banho privada do quarto. Tomou banho secou-se vestiu um biquíni preto e azul com um vestido por cima e desceu para a cozinha. Preparou o seu pequeno almoço e sentou-se numa das espreguiçadeiras que havia no quintal junto da piscina. Depois de tomar o pequeno almoço decidiu tirar o vestido e dar umas braçadas na piscina, quando se sentiu cansada deitou-se na espreguiçadeira a apanhar banhos de sol até começar a sentir leves beijos a percorrerem-lhe as costas, ela sorriu.
Kate – já a pé? – continuando deitada
Tom – tu deixaste-me sozinho – deitando-se de barriga para cima na outra espreguiçadeira
Kate – estás a ficar mal habituado
Tom – a culpa é tua
Kate – o que? – levantando-se da espreguiçadeira e sentando-se em cima de tom com uma perna de cada lado da cintura do rapaz – porque?!
Tom – porque me vicias – elevando o tronco e beijando a rapariga
Voz – cof, cof get a room
Kate – quem está mal muda-se – locan revirou os olhos e atirou-se para a piscina, Tom voltou a puxa-la para si beijando-a$ Tom larga lá a Kate por um minuto e vem me abrir a porta $ § materializa-te aqui e não me chateies §$ ok e depois explicas tu ao Locan o porque de eu ter aparecido assim bem do nada, ah a ele a quem mais me vir §
Tom – grrr – praguejou chateado quebrando o beijo
Kate – que foi?
Tom – tenho que ir abrir a porta ao Bill -.-‘
Kate – deixa eu vou lá – beijou-o e levantou-se dirigindo-se a parte da frente da casa& e aprenderes a tocar a campainha?! & e abriu-lhe o portão.
Bill – dá muito trabalho – encolheu os ombros
Kate -.-‘ olá para ti também, entra – ele assim o fez e dirigiram-se para a piscina onde já se encontrava também a Diana numa das espreguiçadeiras com um biquíni rosa e os óculos de sol postos, enquanto os rapazes estavam na piscina
Kate – Bom dia amor – chegando-se ao pé dela e dando-lhe um beijinho na cara
Diana – Hallo liebe, deita ai – apontando a outra espreguiçadeira
Tom – Bill anda pá agua ‘tá excelente
Diana que só então se apercebeu da presença do moreno começou a ganhar um tom avermelhado no rosto, este tirou a t-shirt que trazia e atirou-se a agua, Diana por muito pouco que controlou o impulso de tirar o óculos para ver melhor [mama mia *.*]
Kate – Di queres um balde? É que um babete já não chega para tanta baba – gozou
Diana – amh!? – acordando do transe
Kate – a olhares assim para ele ainda te saltam os olhos
Diana – pa merda Kate – Kate riu-se e recostou-se novamente na espreguiçadeira, ela ficaram ali deitadas ainda um bom bocado até os gémeos decidirem pegar nelas ao colo e atirarem-nas a agua
Diana/Kate – AHHHHH
Diana – Fodas tá fria!
Bill – tá nada
Kate – pois ela está é gelada – ia sair da agua mas o tom apanhou-a
Tom – tá nada, vocês é que estão a demasiado tempo a estorricar ao sol – beijou-a – mas se tens assim tanto frio sempre posso aquecer-te – sussurrou-lhe ao ouvido beijando-a logo de seguida, ela envolveu as suas pernas na cintura dele e os braços em volta do pescoço, enquanto ele a segurava pelo rabo
Locan – Mens arranjem um quarto por amor de deus!
Kate – deves andar com falta de algo tu… - soltando-se de Tom
Locan – não sou como tu minha cara
Kate – pois não, se fosses como eu sexo era o que não faltava
Tom – locan se tas assim tao necessitado a Claui está disponível
Locan – nem que fosse a ultima gaja a face da terra
Diana – oh maninho olha que quem desdenha quer comprar
Locan – a conversa é estre A e B – referindo-se a ele e ao Tom – C ta fora
 

 

sinto-me: chateada
publicado por Fary Jane às 18:40

Quinta-feira, 14 de Janeiro de 2010

olá

bom como prometi cá estou eu a postar

AVISO: se nao estiverem com paciencia para ler isto salta logo para a fic

nunca pensei que podesse começar 2010 de uma maneira tao má! É que a sério começo a achar que me rogaram alguma praga Oo

1º no sábado o meu bébé (meu cão Fluffy) é baleado e  morre ='(

depois por causa disso tenho andado a semana iteira sem me conseguir consentrar e com um humor péssimo

2º hoje que fasso anos (sim já tenho oficialmente 15 aninhos) estou doente

é que eu tenho a puta de uma sorte >|

 

agora sem ser para reclamar com a merda que é a minha vidinha:

este capitulo é mais pequeno que o abitual e é bem possivel que esteja uma treta (sim porque eu nao li aquilo que escrevi) mnas pronto depois dos dramas que me tem ocurrido ultimamente espero que compreendam

beijinhos

oh e só mais uma coisa que ria dedicar este poste a minha twin que me aturou quando mais percisei que me ouvissem beijnhos adoro-te


 

Locan – porque raio é que essa tem que vir?
Kate – sabes, tu não tens lá muito vocação de vela
Locan – também não era minha intenção sê-lo
Kate – oh então presumo que saibas falar romeno, é que caso contrario não vais conseguir conhecer ninguém ;P
Locan – e depois!?
Kate – é que é um bocado triste ver um gajo como tu sem par
Locan – podes ser o meu par se quizeres
Tom – mau!
Kate – acho que o Tom já te respondeu a proposta
Diana – e se nos preocupássemos com isso amanha?!
Kate – bem visto linda. Ah e amanha temos que ir a cidade comprar algo para levarmos
Eloise – Kate querida se não te importasses gostava que viesses comigo lá a cima tenho lá um vestido perfeito para tu usares no baile
Kate – o… ok tia
Eloise – querido arrumas a cozinha por favor?
Peter – claro amor vai lá – deu um beijo rápido a esposa e esta juntamente com Kate subiram as escadas em direcção ao sótão daquela casa. Ao lá chegarem Eloise pôs-se a remexer nuns baús até tirar de lá um vestido.
Eloise – aqui está espero que gostes
Kate – é lindo *.*
Eloise – mas falta qualquer coisa – pegou numa caixinha que se encontrava não muito longe dali – cá está! O que é um baile de mascaras sem uma mascara não é?!
Kate – ai tia muito obrigada *.*
Eloise – de nada pequenina, era uma pena que este vestido passa-se o resto dos seus dias metido dentro de um baú.
Enquanto isto se passava no sótão, no rés do chão também aconteciam algumas surpresas…
O som da campainha fez-se ouvir e Diana que se encontrava na sala foi ver quem era.
Diana – sim…
Rapaz – tenho uma encomenda para Diana Foster, ela está
Diana – sim sou eu
Rapaz – assine aqui por favor – ela assim o fez – aqui está – entregou-lhe um grande embrulho - tenha uma boa noite.
Diana fechou-lhe a porta e dirigiu-se para o seu quarto, no corredor cruzou-se com Kate que vinha em direcção ao seu quarto também com um embrulho na mão
Kate – qui é isso Di?
Diana – não faço a mínima :S mandaram-me esta encomenda e eu não sei quem foi
Kate – deixa-me só por isto no meu quarto e vou já ter contigo para vermos o que esconde o misterioso embrulho – e assim o fez, em menos de 2 minutos encontravam-se as duas amigas no quarto de Diana prontas para abrirem a misteriosa encomenda – vá estás a espera do quê?! Abre-a!
Diana - *.* OMG!
Kate – que foi? – Diana mostrou o conteúdo do embrulho a Kate.
Diana – foi… foi o vestido que experimentei na loja *.* - retirando o vestido do embrulho e observando-o com atenção
Kate – olha Di há mais coisas na caixa
Diana – deicha ver – lá encontrava-se também uma mascara e um bilhete.
xXbilheteXx
         Olá
         O Tom havisou-me do baile e como achei que o vestido te ficava tão bem tomei a liberdade de to comprar e visto que é um baile de mascaras achei por bem arranjar também uma mascara espero que tenhas gostado.
         Só tenho mais uma pergunta:
Gostavas de ser o meu par no baile
                                                                           Beijos Bill
xXfim do bilheteXx
Kate – uuuu xD
Diana – menos Kate
Kate – the love is in the air
Diana – cala-te – Kate continuou a cantar até Diana le lançar com uma almofada à cara
Kate – ai queres guerra?! – pegou na outra almofada e atirou-a a amiga e assim se desencadeou uma guerra de almofadas entre as duas que só parou quando elas já não aguentavam de tanto rir
Diana – ai para para para eu já não posso mais
Kate – nem eu xD acho que por hoje já tive a minha doze xD até manha Di
Diana – boa noite K – despediram-se e Kate dirigiu-se para o seu quarto
voz – estava a ver que não – Kate assustou-se e acendeu as luzes
Kate – fogo Tom assustaste-me
Tom – desculpa amor – envolveu-a pela cintura e beijou-a
Kate – não sei se desculpo
Tom – bitte – começou a beijar-lhe o pescoço fazendo arrepiar-se com o toque do seu pircing na pele dela
Kate – Tom – mordeu o lábio – não eras tu que estavas cansado
Tom – sabes que os vampiros recarregam as energias rapidamente – sussurrou-lhe contra o pescoço mordiscando-o depois ao de leve e metendo as suas mãos por dentro do top da rapariga. Ela agarrou-lhe a cara e beijou-o com intensidade
Kate – tu fazes-me dar em louca – sussurrou contra os lábios dele
Tom – isso quer dizer que estamos quites
Tom começou a puxar o top de Kate para cima até o tirar completamente, kate também não demorou muito a arrancar a t-shirt a Tom sem nunca pararem com os beijos, sedentos um pelo outro foram-se encaminhando para a cama pelo caminho ficaram os calções de Kate e os calções de banho de tom não demorou muito até ficarem ambos como vieram ao mundo e voltaram a entregar-se um ao outro de corpo e alma só parando depois de serem vencidos pelo cansaço e adormecendo os dois bem juntinhos um ao outro.  
sinto-me: doi-me a cabeça
publicado por Fary Jane às 15:24

Domingo, 10 de Janeiro de 2010

aqui vai o cap 12

olhem aviso já que isto vai se tornar complicado porque já nao tenho mais caps escritos por isso agora rezem para que tenha inspiracao porque se nao vai ser ainda mais dificil postar

vou tentar ter um escrito para postar no dia dos meus anos mas nao prometo nada

vou esforçar-me ao maximo para a continuar

beijinhos


 

Depois de arrumarem tudo e saírem do escritório, os gémeos e a Kate dirigiram-se ao quarto da Diana. Ela encontrava-se deitada de barriga para baixo na cama com o portátil a frente, Kate aproximou-se dela devagarinho sem que ela desse por isso e atirou-se para cima dela
Kate – Diana meu amor
Diana – ah Kate!
Tom – moche ah Di! – atirou-se também para cima das duas raparigas
Diana – Tom estás a esmagar-me!!!!!!!! – ele saiu de cima delas
Tom – não é justo eu também tenho direito a brincar – amuou virando-lhe as costas, as raparigas entreolharam-se e saltaram as duas para cima dele. Resultado tom ao chão com a Kate e a Di por cima. O Bill só se ria. Com este barulho todo o Locan acabou por também aparecer a porta e desmanchou-se também a rir
Tom – Não te rias oh paspalho, ajuda-me aqui!!
Locan – ok. – aproxima-se do amontoado e puxa a irmã mas esta agarra-se a Kate – mau! Assim não dá! Bill ajuda ai também! Tu puxas a Di que eu trato da Kate
Diana – [Bill!? OMG que vergonha] – o Bill aproximou-se também deles e puxou-a pela cintura metendo-a de pé, a Di estava mais vermelha que um tomate. O Locan puxou também a Kate para cima metendo-a ao ombro a seguir
Kate – põe-me no chão Locan!
Locan – não me apetece
Kate – oh Tom faz alguma coisa!
Tom – ok, Locan passa-a ai – o Locan atirou-a ao ar
Kate – ahhhhhh!!!!!!!!! – quando ela ia a cair o Tom apanhou-a
Tom – achavas mesmo que te deixava cair?
Kate – vai a merda! – lá conseguiu voltar a meter os pés no chão e afastou-se deles
Locan – vá agora fora de guerras que se vai fazer agora?
Kate – na sei
Locan – então Kate, tu é que sabes o que se pode fazer por estes lados. Vá, ainda não é de noite por isso não dá para caçares lobisomens mas deve dar para ires buscar os ingredientes para uma poção de cura caso sejamos mordidos por um
Kate – Di, posso matar o teu irmão?
A Diana nem tinha dado por isto tudo ela continuava perdida algures nos olhos castanhos ou no surriso do ser que se encontrava a sua frente até a Kate a fazer acordar do transe em que se encontrava.
Diana – o que!? [Diana Foster não podes ficar tao fixada nele! Controla-te]
Kate – se posso matar o teu irmão?
Diana – a vontade – Kate ia para partir para cima dele mas o tom apanhou-a
Tom – não lhe ligues. Olhem e se fossemos dar uma volta pela cidade?
Bill – boa ideia
Kate – então bora! Que horas são?
Tom – 16:30 porque?!
Kate – temos autocarro daqui a meia hora é melhor irmos andando que a paragem ainda longe & e nem todos temos a sorte de nos podermos teletransportar & - Bill riu-se do pensamento de Kate 
Depois de apanharem o autocarro não demorou muito até que chegassem a cidade. O grupo de amigos juntamente com o membro mais recente resolveram passear pela cidade. A Diana estava maravilhada com tudo o que via a sua volta ela definitivamente não estava de todo habituada a viajar, enquanto o resto do grupo seguia o seu caminho sem dar por isso ela ficou para trás a apreciar um vestido de uma das montras
Bill – Diana – a rapariga assustou-se – eles já seguiram – ela olhou em volta e ao não avistar o resto do grupo ficou assustada
Diana – OMG para onde é que eles foram?
Bill – calma…
Diana – mas sem a Kate vamo-nos perder, e se depois não achamos o caminho de volta e se ficamos mesmo perdidos para sempre e se
Bill – Diana! – apanhou-a pelos ombros e fê-la olha-lo nos olhos – acalma-te, não nos vamos perder eu conheço esta zona e alem do mais temos telemóveis. Agora respira fundo – ela assim o fez – muito bem – ele envolveu os ombros da rapariga com o braço – o que estavas a ver?
Diana – [eu não acredito! Ele ainda é mais querido do que eu esperava *.* controla-te e não gaguejes] - Bill não conseguiu evitar um sorriso ele sabia que não devia invadir assim a mente da rapariga mas a curiosidade era mais forte do que ele -  a… aquele vestido
Bill – porque não entras e o experimentas?
Diana – para que!?
Bill – para veres como fica
Diana – oh, de qualquer das maneiras nunca o ia utilizar vamos masé ter com os outros
Bill – também não perdes nada em experimentar
Diana – e melhor irmos ter com os outros eles devem estar preocupados
Bill – ok, ok mas continuo a achar que o devias experimentar
Diana – porque?!
Bill – porque fiquei curioso sobre como ficarias nele - ela corou todinha
Diana – se o experimentar podemos ir ter com os outros? [porque é que tens que ser tão sedutor]
Bill – ok mas começo a achar que não gostas da minha companhia – entraram na loja
Diana – porque!?
Bill – estás sempre a querer ir ter com os outros parece que tens medo de estar comigo – riu-se – descansa eu não te mordo
Diana – ahah que engraçadinho
Empregada – posso ajuda-los?
Bill – era aqui a minha amiga que gostava de ver aquele vestido da montra
Empregada – só um momento… aqui o tem
Diana – obrigada – ela entrou na cabina de provas, o vestido assentava-lhe perfeitamente
Bill – já estás?
Diana – sim – o rapaz abriu as cortinas e ficou deslumbrado com o que os seus olhos viam e não havia maneira de a Diana estar mais vermelha do que já estava
Bill – waw *.*  
Diana – amh eu… eu vou trocar de roupa
A rapariga voltou a entrar enquanto ela se vestia, Bill dirigiu-se ao balcão
Bill – desculpe queria encomendar o vestido
Empregada – claro é para que morada – Bill pagou o vestido e deu a morada a empregada quando acabou a Diana saiu do provador
Diana – Bill vamos ter com os outros?
Bill – sim, sim vamos
       Bill ligou ao irmão e este disse-lhes o sitio onde estavam.
      Bill – eles estão numa geladaria não muito longe daqui
      Diana – ok – eles meteram-se a caminho Bill não deixava de ter a sensação de que estavam a ser seguidos por isso apressou o passo até lá chegarem
      Kate – entao Di perdeste-te?
      Diana – acho que me distrai
      Kate – foi uma sorte o Bill ter ficado para trás – sussurrou a amiga e esta corou
      Tom – querem alguma coisa?
      Bill – magno sandwish
      Diana – corneto de chocolate pliese
      Tom – oki
      Após todos terem comigo cada um os seus gelados resolveram voltar para casa, quando o autocarro parou junto da casa dos tios de Kate os amigos despediram-se de Bill que continuou dentro do autocarro para ir para sua casa.
Locan – uff estou estoirado fartamo-nos de andar – atirando-se para cima do sofá da sala
Tom – mesmo – seguindo-lhe o exemplo
Kate – oh até que não foi assim tanto vocês é que são fraquinhos
Locan – ahah que gracinha
Diana – a Kate tem razão mano não andamos assim tanto
Locan – fogo agora uma pessoa já não pode estar cansada?!
Diana – calma bro!
Eloise – ah mesmo a tempo meninos o jantar está servido
Kate – obrigada tia – o som do bater da porta fez-se ouvir
Peter – olá meninos! Divertiram-se
Locan – sim, mas eu estou estoirado
Eloise – e que tal se recarregassem as energias agora com o jantar? Vá venham para a mesa que já está tudo prontinho – depois de se sentarem todos e do jantar ser servido começaram todos a comer
Eloise – alguma novidade Peter?
Peter – oh sim estão a organizar um baile de mascaras no castelo, ia ser giro para vocês irem
Kate – era bem pensado é quando?
Peter – depois de amanha
Kate – fixe vamos?
Tom – por mim
Diana – bora!
Locan – é uma boa ideia
Kate – depois amanha vemos se o Bill e a Claui também querem vir
Locan – porque raio é que essa tem que vir?
Kate – sabes tu não tenho lá muito vocação de vela
publicado por Fary Jane às 21:42

Quarta-feira, 06 de Janeiro de 2010

bom digamos que hoje estao com sorte

nao tenho trabalho acumulado e como tive tarde livre consigo vir aqui postar para voces

ah e tambem porque me apanharam de nom humor por já só faltarem 8 dias para os meus anos

beijinhos espero que gostem


Kate – bom vamos ao trabalho – apanhou o cabelo num rabo de cavalo e sentou-se na poltrona junto da secretaria, enquanto os rapazes se sentaram nas outras duas cadeiras que ali haviam. Pegou nos apontamentos do tio e começou a lê-los.
      Tom – exactamente o que procuras?
      Kate – alguma pista que vos ajude a descobrir o que podem fazer para quebrar o feitiço da vossa mãe e acabar com a guerra de vez
      Bill – contaste-lhe tudo – olhava estupefacto o seu gémeo
      Tom – não. Ela descobriu, a-propósito… Kate como é que se mata um puro sangue?
      Kate – tom essa é básica, 1º cravas-lhe uma estaca no peito (onde normalmente se situa o coração num humano) , isso paraliza-o durante +/- 5min, depois basta cortares-lhe o corpo aos pedaços e queima-lo.
      Bill – O.O
      Tom – eu disse-te que não estava a gozar
      Bill – como é que sabes isso?
      Kate – esta… - pegou num livro que se encontrava numa prateleira não muito longe – aqui, pagina 134 se não me engano – passou o livro a Bill
      Bill – waw onde é que o foram arranjar?
      Kate – os meus antepassados eram caçadores de vampiros – respondeu com a maior naturalidade
      Bill – boa Tom! namoras com o inimigo.
      Kate – descansa Bill já não à nenhum caçador activo, pelo menos que eu conheça, apesar de ainda termos as armas. Se bem que se ouve-se nenhum saberia como vos matar
      Gémeos – ai não!?
      Kate – não. Vocês não se esqueças que são metade elfos metade vampiros por isso, amenos que haja mais alguém como vocês, ainda não se sabe o “truque” para vos matar
      Tom – Cool
Kate – eu se fosse a ti não dava pulos de alegria.
      Tom – okok
      Bill – já achas-te alguma coisa?
      Kate – não… até agora é só a voça historia – remexendo nuns papeis – pêra ai!
      Tom – que foi?
      Kate – Tom da-me ai esse bloco por favor
      Tom – toma
      Kate – aqui está a parte que o meu tio não consegue traduzir
      Bill – o que vai fazer com isso?
      Kate – vou copia-la e tentar perceber o que diz é claro que se ajudarem é bem mais fácil
      Tom – ajudamos no que for preciso – bill concordou.
      Entretanto não muito longe dali no castelo de Vlad, Marck aproximava-se do seu mestre para lhe dar as novidades que como já sabem não eram boas.
Marck – mestre – fazendo uma vénia  
Vlad – oh Marck trazes boas noticias espero
Marck – amh… eles escaparam
Vald – como? Pareceu-me ouvir mal estás a dizer que escaparam?! Ram!? Eles estavam JUNTOS?!
Marck – eu não sabia, era suposto apenas se encontrar lá o Tom mas o Bill apareceu do nada e…
Vlad – SILENCIO! Com que entao não sabias? E eu que pensava que os tinhas separado tal como me contaste – andando a volta de Marck
Marck – e tinha mas..
Vlad – mas o que!? Por aqui não há espaço para mas, eu fui muito explicito quando disse que os queria SEPARADOS!
   Marck – pesso desculpa mestre isto não voltará a acontecer
   Vlad – não não voltar´e sabes porque!? Porque já estou farto da tua incompetencia– Vlad elevou o seu servo apertando-lhe o pescoço asfixiando-o
Marck – mestre não… por favor
Vlad - hahaha a pedir mezedericordia, hahaha deves-me estar a confundir com o meu irmão eu não tenho por habito ser bondoso – não demorou muito a Marck se transformar em pó, Vlad esfregou as mãos uma na outra para se livrar do pó – está na altura de por alguém de jeito a tratar dos meus queridos sobrinhos. – ele estalou os dedos e outro vampiro se apresentou diante deles – sabes o que tens a fazer, encontra os meus sobrinhos aprende os seus pontos fracos e fortes e quando os tiveres completamente do teu lado trá-los aqui sem que desconfiem e não me desiludas
- sim mestre – o vampiro desapareceu no ar
Vlad – em pouco tempo irei ter a minha vitória com os gémeos do meu lado basta-me morde-los e passarei a governar tudo neste miserável mundinho
publicado por Fary Jane às 15:21

Domingo, 03 de Janeiro de 2010

Hallo!!!!!

bom meninas eu nao devia postar hoje porque ainda so tenho ate ao cap 11 desta fic mas como amanha começam as aulas mais vale postar porque depois vai ser mesmo muito dificil vir aqui postar mas vou fazer os possiveis e os impossiveis para pelo menos aos fins de semana postar

oh e so mais uma coisinha nao se preocupem tanto com o Marck que esse é o mais pequeno dos problemas dos gemeos

aqui vai o cap

beijinhos


 

O almoço coreu bem. Na cabeça de Tom as duvidas não paravam de o assaltar e Bill já começava a ficar com dores de cabeça de tantas perguntas ao mesmo tempo a atacarem o seu cérebro, por isso resolveu mostrar-lhe as suas memorias assim evitava ter que repetir aquilo tudo
      Tom - Bill podemos falar? – Bill levantou-se e seguiu para longe dos outros, Tom seguiu-lhe o exemplo. Depois de muito puxar pela cabeça lá conseguiu arranjar uma pergunta que o ia levar a opter todas as respostas que procuravas mas nem se deu ao trabalho de as pronunciar em voz alta pois sabia perfeitamente que Bill as tinha ouvido.
      Bill – queres que responda a qual primeiro?
      Tom – talvez ao porque de nunca me teres contado nada!?
      Bill – não prestas-te atenção ao que te mostrei?! Então sabes perfeitamente porque
      Tom – ou e então preferiste começares a ser massacrado – estremeceu ao relembrar as memorias que Bill lhe havia mostrado
      Bill – e se te tive-se contado que tinhas feito?
      Tom – não sei
      Bill – vês!? Além do mais até foi bom
      Tom – O.O és masoquista
      Bill – xD não, mas ajudou-me a ficar mais forte e a aprender os pontos fracos dele
      Tom – diz-me que ele não te mordeu
      Bill – não. Mas pêra ai morder-me!?
      Tom – sim.
      Bill – explica-te
      Tom – simples se ele te tivesse mordido podias-te considerar um escravo eterno
      Bill – oi?! Como é que sabes isso?
      Tom – digamos que andei a investigar
      Bill – ok e descobriste mais o que?
      Tom – que para matares um vampiro normal basta asfixia-lo e queima-lo agora se o vampiro for de puro sangue já se torna num caso mais complicado.
      Bill – como assim?
      Tom – não sei muito sobre isso mas do que me lembro havia uma serie de coisas que se tinham que fazer para se conseguir matar um puro sangue
      Bill – quais?
      Tom – boa não os sei de cor… mas conheço quem saiba
      Bill – ó Tom não estás mesmo a espera que ela saiba pois não?
      Tom – ficavas pasmado com a quantidade de coisas que a Kate sabe sobre nós e não estou a gozar
      Bill – ok, ok vamos lá ter com os outros porque a Claui está quase a armar confusão
      Eles voltaram para junto do resto do grupo que deu assim por terminada a visita à floresta resolvendo assim voltar para casa, mas desta vez sem a Claui que afirmou ter mais que fazer do que aturar “putos”. Quando chegaram a casa Eloise estava a tratar do seu adorado jardim
      Kate – olá tia.
      Eloise – olá outra vez meninos. Já de volta? Gostaram do passeio?
      Diana – sim foi de mais! [ainda por cima o Bill estava lá *.*] – Bill sorriu ao ouvir o pensamento de DI
      Locan – podia ter sido melhor – resmungou entre dentes e recebeu uma cotovelada da parte da irmã.
      Eloise – e quem é este jovem adorável que se juntou a vocês
      Kate – é o irmão gémeo do Tom
      Voz – curioso uns gémeos de apelido kaulitz
      Eloise – Peter não comeces – o tio de Kate aproximou-se dos gémeos olhando-os com atenção
      Peter – gémeos idênticos vejo, apesar das diferenças de estilos
      Eloise – ai homem deixa os miúdos em paz. Já estás é a ficar paranóico de tanto leres aqueles pergaminhos. Não lhe liguem rapazes.
      Kate – tio será que podemos ver os pergaminhos?
      Peter – claro! Estão no meu escritório estás à vontade, eu agora não posso ir lá contigo tenho que ir trabalhar.
      Kate – não faz mal tio, bom se precisarem de mim já sabem onde estou mais alguém quer vir? – olhando para Tom e Bill de relance
      Locan – eu dispenso. Acho que vou dormir um bocado o passeio deu-me sono
      Diana – eu acho que vou aproveitar para ver os meus mails
      Tom – vá mor eu vou contigo, vens Bill?
      Bill – ok
      Assim que entraram no escritório a Kate tratou de fechar a porta
sinto-me: nao quero que as aulas comecem
publicado por Fary Jane às 12:20

Sábado, 02 de Janeiro de 2010

oláaa bem eu nao devia postar porque ja estou a ficar sem capitulos mas acho que voces merecem

por isso aqui vai mais um

agora para a joanaa como eu já disse e tive a falar disso ontem com a estelinha eu vou continuar a outra fic mas eu tenho um problema

chamem-me esquesita a vontade mas eu enquanto estou a postar uma fic fico sem ideias para a continuar e como esta era a que ia mais adiantada achei por bem postala é a primeira que fasso deste genero por isso deem-me um desconto

mas visto que estao a gostar aqui vai mais um

beijinhos


 

Tom controlava-se ao máximo para não partir novamente para cima dele pois não queria magoar a Kate. § e agora que faço eu!? § uma vozinha ecoou de repente na sua cabeça $ lembra-te do que a mãe dizia, pensem sempre antes de agir $ a voz suava estranhamente a do seu irmão mas Tom não ligou muito a isso… § pensar, pensar… mas que raio é que posso fazer?! Preciso de ajuda § após pensar nisto Tom nem podia acreditar no que havia acontecido, de um momento para o outro Bill apareceu vindo do nada apanhando Marck de surpresa e fazendo este soltar Kate que correu automaticamente para Tom
Kate – TOM!!!!! – abraçou-se a ele assim que o alcançou
Tom – Kate, estas bem?
Kate – sim
Bill – AHHHHHH!!!! – ao ouvir o grito de dor emitido pelo seu irmão, Tom colocou rapidamente Kate no topo da arvore mais próxima e foi em auxilio do seu gémeo atacando Marck, com a invasão súbita da parte de Tom, Bill conseguiu escapar às garras que Marck cravava no seu pescoço. Tom ao ver que Bill se havia conseguido escapar dali projectou um campo de forças que fez com que Marck fosse contra as arvores do outro lado da clareira.
Bill - Tom leva a Kate daqui já! Eu empato-o
Tom – estás doido não te deixo aqui
Bill – eu sei tomar conta de mim
Tom – mas tu queres-te matar?!
Bill – Tom por uma vez na vida faz o que te digo e leva a Kate $e os outros$ para longe da floresta antes que seja tarde de mais
Marck – olha que bonito os dois maninhos já se falam outra vez – disse num tom cínico, voltando-se a por em pé. – então Bill pensei que tinha ficado bem explicito pelo menos contigo que quem manda sou eu
Bill – já não sou a criança que costumavas atormentar
Tom - § o que?!§
Marck – é pelos vistos não levas-te o suficiente. Não devia ter sido tão brando contigo
Bill – nanana agora é a minha vez – Bill investiu sobre Marck atacando-lhe a zona lombar que começou a escorrer um liquido arroxeado viscoso
Marck – seu!! – este também tentou investir sobre Bill mas ele conseguia ler os ataques que do adversário desviando-se sempre. Tom não conseguindo ficar quieto a olhar a cena atacou também Marck imobilizando-o
Marck – fedelhos miseráveis! Isto não fica assim!! Eu hei-de voltar – e desabareceu.
Durante alguns segundos o silencio reinou naquela clareira até que Kate resolveu quebra-lo
Kate – Tom – chamou levemente ele olhou-a – podes-me tirar daqui? – gargalhou envergonhadíssima sentindo a sua cara a arder imenso
Tom – Claro – surriu-lhe carinhosamente aproximando-se novamente da arvore, trepando-a e tirando Kate de lá de cima quando chegaram a chão Tom pousou-a.
Kate – Danke – agradeceu depositando um beijo rápido nos lábios de Tom e dirigindo-se a Bill – muito obrigada por me salvares Bill – disse sinceramente olhando o rapaz a sua frente directamente nos olhos. O que era escusado fazer já que tudo na sua mente gritava agradecendo a Bill com todas as forças por a ter ajudado a ela e ao Tom, coisa que o Bill conseguia ver.
Bill – de nada – respondeu simplesmente sorrindo de volta para a rapariga que agora era abraçada pelo seu irmão
Tom – sim obrigada mano – aqui sim Bill petrificou olhando Tom com os olhos esbugalhados ao ouvir o seu irmão trata-lo da mesma maneira pela qual o tratava a cerca de 8 anos atrás. Mas o seu estado de choque não durou muito tempo pois nesse momento entraram pela clareira o Locan e a Diana.
Diana – O.O – petrificou olhando Bill
Locan – vês di eu disse que eles se estavam a comer para demorarem tanto a apare… - finalmente reparou na presença de Bill ali no meio – que fazes aqui?!
Bill – amh… $ alguma ideia Tom?$
Tom - § não fasso a mínima § - do nada do outro lado da clareira aparece também a Claui $ olha boa só me faltava mais esta -.-‘$ § também a trouxeste?!§ $ não tive escolha ok?! $
Claui – oh estas aqui
Bill / Tom – evapora Claui
Claui – ui não me digam que já se falam outra vez – os gémeos mandaram-lhe um olhar assassino
Tom – e que tal meteres-te na tua vidinha miserável!?
Claui – calminha primo não te exaltes estamos de férias
Locan – hallo alguém me pode explicar o que se passa aqui!?
Tom - § ai e agora!? :S§
Kate – então não se vê logo?
Locan – não
Kate – ai o Di tens que dar uns comprimidos ao teu maninho que ele anda com a compreensão demasiado lenta pá! – brincou.
Locan – se sou de uma compreensão assim tao lenta explica-me lá para eu perceber
Kate – viemos todos de férias para o mesmo sitiu.
Diana – Waw – articolou finalmente deixando o estado de choque
 Kate – bom eu quanto a vocês não sei mas eu vou voltar para o lago que estava lá mesmo bem… oh pois se quiserem podem juntar-se a nós – diz dirigindo-se a Bill e Claui
Bill – a sério?
Kate – claro!
Bill – entao aceito – sorriu olhando a Diana que corou todinha pois só agora se lembrava que estava apenas de biquíni vestido.
Claui – não obrigada tenho coisas mais interessantes para fazer.
Locan - ainda bem
Claui – disseste alguma coisa?!
Locan – sim. Disse que ainda bem que não ias assim já não se corria o risco de poluíres o lago
Claui – ah! – escandalizou-se – só por isso contem comigo – e começou a andar em direcção ao lago
Kate – ui o amor anda no ar – diz referindo-se a Diana
Locan – credo perferia engolir um sapo
Kate – mas quem te disse que estava a falar de ti? Mas se a carapuça te serviu… - Locan olhou-a furioso, ela sorriu-lhe e agarrou a mão do Tom puxando-o consigo para o lago e os outros seguiram-os. Após um bom tempo a nadarem lá decidiram fazer um piquenique e almoçar.
publicado por Fary Jane às 15:56

Quinta-feira, 31 de Dezembro de 2009

olá meus amores bom aqui vai mais um capitulozinho para voces

espero que gostem

ahh e tenho uma nova leitora ^^ tou feliz

ainda bem que estas a gostar da fic

bom nao vos chateio mais

beijinhos


 

- olha que engraçado… que eu pensava que não podias ser uma desilusão maior para o nosso mundo… - Tom meteu-se de pé num salto – entao Tom o teu pai não te ensinou que não se brinca com a comida? – Tom rosnou para aquele ser a sua frente – mas boa escolha tenho que admitir…
Tom – não te atrevas a falar assim dela – rosnou. Kate também se tinha levantado, esta olhava petrificada o Homem a sua frente. Alto, de cabelos negros como carvão e um corpo de veras atraente se não focem os seus olhos vermelho vivo a destacarem-se
- ora, ora parece que depois destes anos todos tu ainda tens a ousadia de me desafiar?
Tom – não me intimidas já devias saber disso
Marck 
Marck – pois é verdade o teu irmão é mais fácil de intimidar, mas digamos que tu também tens os teus pontos fracos – sorriu maliciosamente, olhando para Kate
Tom - >| nem te atrevas a aproximar-te dela
Marck – olha que giro aonde é que já ouvi isto antes – finge pensar – já sei foi o teu maninho que o disse a uns anos… mas o que é curioso é era para te proteger a ti – tom fitava Mack enquanto este andava de um lado para o outro a ditar o seu monologo – hehe aquele parvinho pensava que me podia fazer frente
Tom – não falas assim do meu irmão! – a raiva dentro dele ia aumentando cada vez mais.
Marck – ou tu fazes o que!? És um inútil tal como o teu pai onde é que já se viu apaixonares-te por uma simples e mera humana também aposto que isso e normal visto que tens sangue elfo a envenenar-te as veias. – Tom não conteve mais a sua raiva e lançou um campo de forças com a maior intensidade que conseguir contra Marck que foi projectado contra uma árvore no outro lado da clareira.
Tom -  NÃO TE ATREVAS A FALAR DA MINHA FAMILIA!!!
Marck – nanana Tom má escolha – de repente um grande buraco aparece no chão mesmo por baixo de Kate
Kate – AHHHHHHHHHHHHHH
Tom – KATE! – Tom corre em direcção a ela e consegue agarra-la a tempo de ela não cair – apanhei-te – Tom puxa-a para cima
Kate – Tom cuidado!!! – tom olha por cima do ombro e vê Mark a vir na sua direcção a grande velocidade, por sorte tom desvia-se pegando Kate ao colo e corre com ela para longe pousando-a no topo de uma arvore – aqui está a salvo – e voltou a descer
Kate – não Tom!
Marck – entao Tom porque não das ouvidos a tua querida namoradinha?
Tom – já te disse Marck não tenho medo nenhum de ti!
 Marck – não tens mas vais aprender a ter.
Marck partiu para cima de Tom a uma velocidade estonteante mas Tom conseguiu desviar-se, Kate quase não acreditava que tal fosse possível devido a velocidade a que este se deslocava.
Tom conseguiu fazer com que Marck se afasta-se da arvore onde Kate se encontrava, Marck voltava a investir sobre Tom uma e outra vez sem nunca lhe conseguir chegar a tocar até que se lembrou que a maior fraqueza do seu adversário se encontrava mesmo ali a poucos metros de distancia. Marck tentou teletransportar-se para junto de Kate mas foi-lhe impossível acabando por ficar a uns metros desta
Marck – ena miúdo já aprendeste uns truques – falou com o sarcasmo bem gravado na voz
Tom – é pode-se dizer que sim – indagou no mesmo tom que o adversário
Marck – sabes que não tens poder suficiente para acabares com isto sozinho
Tom – sei, mas também sei que tenho o que chegue e sobre para acabar com traidores como tu!
Marck – ai que até estou a tremer de medo. Ah! Como se alguma vez eu fosse derrotado por um mero fedelho que nem é 100% vampiro. – Tom fulminava-o com o olhar – sim porque tu tens esse sangue nojento de elfo a correr-te nas veias – sorriu maliciosamente.
Tom passou-se e investiu sobre Marck atacando-o na zona do pescoço e deixando este com uma visível marca com um tom arroxeado nesse mesmo local
Marck – como te atreves seu fedelho imbecil
Marck utilizou outra vez os seus poderes para abrir uma fenda no chão bem por baixo de Tom fazendo com que este cai-se nela mas por sorte conseguiu agarrar-se a extremidade a tempo e impulsionando-se de novo para fora de lá. Mas infelizmente foi tarde de mais pois com esse momento de distracção da parte de Tom, Marck havia conseguido chegar a Kate que agora se contorcia nos seus braços
Tom – larga-a já!
Marck – que foi fedelho perdes-te a coragem agora foi?!
Tom – já te avisei Marck SOLTA-A JÁ!
Marck – parece-me que não estas em posição de exigir seja o que foi Tom, e mais a mais ela tem um cheirinho tão bom que até acho que vou provar um bocadinho – Marck afastou os cabelos de Kate que teimavam em tapar-lhe o pescoço, Kate contorcia-se ainda mais com medo daquele ser.
Tom controlava-se ao máximo para não partir novamente para cima dele pois não queria magoar a Kate. § e agora que faço eu!? § uma vozinha ecoou de repente na sua cabeça $ lembra-te do que a mãe dizia, pensem sempre antes de agir $ a voz suava estranhamente a do seu irmão mas Tom não ligou muito a isso… § pensar, pensar… mas que raio é que posso fazer?! Preciso de ajuda §
sinto-me:
publicado por Fary Jane às 13:55

Segunda-feira, 28 de Dezembro de 2009

 

Depois de tudo pronto eles lá embrenharam na floresta. 
 Por ali reinavam os tons de verde sendo apenas quebrados pelas cores de algumas flores que se podiam encontrar aqui e ali.
A medida que iam embrenhando mais na floresta um monte de recordações se abatiam sobre Tom, dos bons tempos que havia passado ali… a tentar apanhar o Bill porque este lhe tinha tirado o boné ou a fugir dele porque lhe tinha roubado o seu amado eyeliner ou mesmo por nenhum motivo em especial apenas um simples jogo entre os dois… a sua mãe a gritar para eles irem para dentro porque era demasiado perigoso… os seus pensamentos foram interrompidos pela voz de Kate
Kate – tom… TOM! 
Tom – umh o que?
Kate - -.-‘ acorda pá! – só ai é que Tom se apercebeu de onde estava Kate tinha-os levado para uma zona da floresta onde havia uma grande cascata que terminava num grande lago § era para aqui que a mãe nos trazia sempre que andava mais triste com saudades do pai e eu e o Bill aproveitávamos para nadar um cadidinho… Hey pêra ai… era para estes lados que a mãe tinha uma casa §
Locan – bora ao banho? – tirando a t-shirt
Diana – tiraste-me as palavras da boca – tirou o vestido ficando só de biquíni o locan pegou nela e atirou-a para a agua atirando-se ele logo de seguida, Kate tirou também a roupa ficando de biquini
Kate – que se passa Tom?
Tom – recordações… - tirou a t-shirt ficando de calções de banho – bora ao banho! – pois a Kate ao ombro meteu-se por um atalho que conhecia que ia dar ao topo da cascata
Kate – TOM POE-ME NO CHAO!!!!!!
Diana – EU VOU-TE MATAR LOCAN!... Mas para onde é que aquele vai? – perguntou vendo-o meter-se pela floresta – ah! – vendo-os pouco depois no topo da cascata ainda com a Kate ao ombro
Kate – TOM NÃO FASSAS ISSO AINDA NOS MATAS!
Tom – descansa Kate tas comigo tas com deus
Kate – é, tou é com um meio vampiro que tem a mania que é bom – sussurrou de maneira a que apenas o Tom ouvisse
Tom – e não sou?
Kate - -.-‘ – ele atirou-se de lá de cima ainda com a Kate ao ombro – AHHHHHHHHHHHHHH
Splaxeeeeeeeeeeee!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Vieram os dois ao de cima
Kate – vou-te matar Kaulitz!! – atirou água a cara do Tom se ria sem parar, e ia para lhe fazer uma amona quando o Locan pegou nela e a atirou novamente a agua
Tom – é assim mesmo meu!
Kate – LOCAN!!!!!!! DI!!! – nadou até a amiga – bora dar cabo daqueles dois!
Diana – ok eu trato do meu irmão e tu tratas do Tom
Kate – ok!
Elas mergulharam as duas
Tom – mas onde se meteram elas? – olhava para a agua sem as ver.
Elas aproximaram-se cada uma do seu alvo sem eles darem por isso… a Diana puxou o locan pelos pés fazendo-o mergulhar enquanto a Kate saltou para os ombros do Tom fazendo-lhe uma amona
Locan/Tom – Hey!
Diana/Kate - =P
Tom – voces já vao ver… - olhou para o Locan e ambos começaram a andar em direcção às duas raparigas enquanto elas recuavam até que a Diana escorregou e o Locan a apanhou enquanto a Kate saia do lago e começava a correr para fugir ao Tom enquanto ainda tinha uma boa distancia dele e ele não podia usar os seus amados poderes para a apanhar. Kate correu atravessando umas quantas arvores e chegando a uma clareira e não demorou muito até o tom aparecer a sua frente impedindo-a de continuar a fugir
Tom – apanhei-te – sorriu maroto, Kate recuava
Kate – tira-me esse ar de playboy assassino da cara.
Tom – porque? – perguntou voltando a materializar-se mas desta vez atrás de Kate e sussurrando-lhe ao ouvido
Kate – porque assim esqueço-me que é suposto estar a fugir de ti – virando-se de frente para Tom e empurrando-o e voltando a fugir, ele riu-se correu até ela apanhando-a por trás e fazendo-os cair na relva. Ambos riam, Tom fez os rodar ficando ele por cima
Tom – e agora? – começou a beijar-lhe o pescoço
Kate – odeio-te – diz beijando-o fugazmente
Tom – também te adoro – beijando-a novamente
- olha que engraçado… que eu pensava que não podias ser uma desilusão maior para o nosso mundo…
publicado por Fary Jane às 22:38

mais sobre mim
pesquisar
 
Setembro 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


comentários recentes
Olaa Olaa amor!!Antes de mais não tens que me agra...
se precisares de ajuda, coise. Apesar de às vezes ...
http://telemovelgratis.com/index.php?ref=1421Regis...
Olaaaa!E já li tudo o que me faltava! I'm Happy +....
Olaa! Vim comentar este mesmo só para te dar os PA...
Olaaa!Já li tudo o que me faltava até agora!Estou ...
olá ^^desculpa, eu tenho andada desactualizada nos...
ow, e aqui estou eu a comentar dp de me ter actual...
oww +.+nao acredito que isto acabou assim ><...
Oláá! =) Desculpa ter andado desaparecida! =/E é p...
links
subscrever feeds

SAPO Blogs


Universidade de Aveiro